sábado, dezembro 09, 2006

Portugal sem chama

Circuito Mundial de Sevens

Portugal sem chama

J.R.


O primeiro dia de competição do torneio de George (África do Sul) não correu bem ao "sete" português que averbou três derrotas noutros tantos embates.

No primeiro jogo, frente à Argentina, os Lobos até começaram bem. Tomaram a iniciativa do jogo, controlaram a partida e chegaram ao intervalo a vencer por 12-0 e deixavam boa impressão para o tempo complementar.

Só que o reatar da partida foi fatal para as Quinas que sofreram dois ensaios seguidos e, já perto do fim e quando estavam em superioridade numérica, os portugueses não conseguiram segurar a bola, acabando por sofrer o terceiro ensaio fatal e com repercussões para os restantes embates.

A segunda partida do dia, com Inglaterra, voltou a expor o receio que a equipa ainda mostra perante a formação da Rosa. Uma equipa muito jovem, com pouca experiência, tornou-se presa fácil para os vice-campeões da prova.

Por fim, frente a Gales, os Lobos voltaram a dar um ar das suas capacidades, mas a equipa já estava muito cansada e não foi capaz de travar um "sete" galês muito forte, física e tecnicamente.

Hoje, Portugal defronta o Canadá em partida dos quartos-de-final da taça Bowl.

Resultados

Argentina-Portugal 19-12
Inglaterra-Portugal 58-5
Gales-Portugal 17-5

Tomaz Morais, seleccionador nacional

"Não foi um dia bom"


"Não foi um bom dia. Começámos muito bem com a Argentina e na primeira parte até falhámos três ensaios e na segunda acabámos por perder por erros próprios. Voltamos a cometer erros na toma de decisões. A perda do Aguilar deixou-nos sem um "play-maker" agravada pela lesão de Frederico Sousa, que teve um forte impacto numa equipa muito jovem e com pouca experiência. Com Gales a equipa tentou recuperar o orgulho, mas falhou muitos ensaios, cometeu erros de passe e recepção da bola e perdeu muitas bolas no contacto."

in "O JOGO"

8 comentários:

barbosa disse...

Alguém viu os jogos para comentar mais um bocadinho os resultados? Quem se destacou pela positiva?

Rui Vasco disse...

Eu vi os jogos contra Inglaterra e País de Gales: muitos erros ofensivos e defensivos, pouca posse de bola, muitas placagens falhadas e falta de velocidade para equipas de outro campeonato (Inglaterra).

Creio que a equipa esteve mesmo em dia não. Jogou pouco, mal, desconcentrada. Aquele não é o nosso jogo de «Sevens». Não direi «para esquecer», mas antes «para mais tarde recordar».

Outro assunto: eis mais uma razão pela qual o Penalva não deve estar na nossa selecção nacional (a primeira, como sabes, é porque não quer):

http://www.youtube.com/watch?v=TkB7qu1QBMc

Se não me engano ele é o n.º5, ou seja, o gajo que está sempre no meio da «tourada».

Rui Vasco disse...

Pela positiva... nos jogos que vi... ninguém. Foram exibições globalmente fracas. Houve uma ou outra placagem melhor, um ou outro sprint mais bem conseguido...

Talvez os dois ensaios.

Contra a Inglaterra uma boa combinação entre o João Mirra, que chutou a bola rente ao chão, para o David Mateus (se não me engano) facturar 5 pontos.

Com Gales, belo sprint do Adérito.

Espero não me estar a enganar...

Aguilar disse...

O ensaio contra ingleterra foi do Tiago Girão! Que na minha opiniao foi o melhor jogador em George!! Já no Dubai tinha estado muito bem, talvez tb o melhor!

Anónimo disse...

O Déça, Moreira , Valter e Bravo foram passar 2 semanas de férias porque de jogadores de 7´s têm muito muito pouco, falta de atitude, concentração e capacidade fisica evidente nas placagens falhadas e fraquissimo ritmo de jogo. Esteve há vista de qualquer um...foi pena

Anónimo disse...

Parece que para criticar os jogadores com menos experiencia temos todos muito jeito. o d'eça e o bravo (não sei se o valter ja tinha ido) nunca tinham ido a torneios deste género acho que jogar com aqueles milhares de pessoas na bancada não deve ser facil. Acho que talvez dar apoio em vez de criticar talvez fosse a opçao mais certa nesta altura, ate porque o d'eça e o bravo têm todas as condiçoes para virem a ser e de Grandes jogadores de 7 e de 15.

Rui Vasco disse...

Creio que não se deve criticar por criticar (foram passar férias???), nem deixar de identificar os problemas que esta equipa revelou.

Creio que sem os jogadores mais fortes nesta variante (Diogo Mateus, Aguilar, Pico, Sebastião - quando «engata» -, entre outros) é difícil fazer mais e melhor.

O Prof.Tomaz levou rapaziada nova e cheia de futuro. A aposta é arriscada, mas tem de ser feita. E mais vale perder uns jogos agora com os «miúdos» do que poupá-los aos grandes palcos (onde alguns, como o Bravo, se galvanizam) e deixar de os formar para daqui a 2 ou 3 anos.

Aos d'Eça e ao Bravo, um forte abraço solidário! Vocês vão lá! Ao Valter, um abração azul. Já sentimos a tua falta no XV do Restelo. Aos outros jogadores, toca a levantar a cabeça. Perceber o que correu mal - dentro e fora da competição - e corrigir.

breis disse...

Acabei de criar 1 forum para todos aqueles que querem "opinar" (desculpem o termo mas não me lembrei de mais nenhum) sobre tudo relacionado com rugby

Registem-se para poderem falar

www.rugbypt.proboards58.com